Trate o cliente como se fosse um amigo ou parente, diz a figura paterna da Oilon, Ossi Leiwo. À medida que o relacionamento emocional se aprofunda, é difícil para um concorrente se destacar.

Uma boa história de negócios deve sempre começar em uma garagem no subúrbio. A Oilon foi fundada em 1961 quando Urho Lehto e Jorma Manssila, ambos de Helsinque, notaram uma lacuna no mercado de queimadores de óleo combustível pesado. Seu primeiro escritório foi em uma garagem em Maunula, Helsinque.

Ossi Leiwo logo se juntou a eles como financiador e especialista técnico. A empresa mudou-se para a cidade de Lahti, onde ainda se encontra o Conselho de Administração e o departamento de desenvolvimento de produtos.

Ossi é conhecido como a figura paterna da Oilon. Ele dirigiu a empresa da família por 35 anos e se aposentou em 2009. Ossi, aos 87 anos, ainda segue de perto as operações de negócios da Oilon.

Mas vamos voltar aos anos 60 por um momento:

“Naquela época, os quintais em Lahti estavam cheios de pilhas de lenha. Aos poucos, a lenha foi desaparecendo à medida que o óleo substituiu a madeira como forma de aquecimento ”, lembra Ossi.

Oilon assumiu firmemente esse desenvolvimento. Primeiro, a Oilon importou queimadores da Dinamarca para a Finlândia, entre outros lugares. No entanto, eles não funcionaram suficientemente bem, então Ossi queria começar a produzir os queimadores ele mesmo. O CEO Urho Lehto cuidou do marketing.

“Éramos uma grande dupla. Meu trabalho era dirigir a empresa e garantir que o equipamento funcionasse. Urho era um apresentador talentoso. ” Ossi diz.

Logo, a Oilon começou a vender queimadores leves à óleo, que rapidamente tornou-se a peça chave de crescimento do negócio.

“No início, tentamos importá-los. Mesma coisa: eles não funcionavam, então começamos a produzi-los nós mesmos. A necessidade é a mãe da invenção.” Ossi diz.

O cliente é seu amigo

Os primeiros queimadores à óleo nós exportamos para a União Soviética em 1965. Em seguida, para Suécia, Dinamarca, Noruega e Alemanha. No entanto, Ossi não deixou o sucesso afetá-lo. Ele percebeu desde cedo que a era do petróleo não duraria para sempre. Os queimadores à óleo logo foram acompanhados por queimadores à gás e, posteriormente, bombas de calor.

“Eu me interessei por bombas de calor já durante a crise do petróleo, quando o preço do petróleo disparou. Isso foi em 1979.”

Percorremos um longo caminho desde a garagem. Muitas coisas mudaram ao longo do caminho, mas o respeito ao cliente permaneceu.

“Um bom relacionamento com o cliente é uma reminiscência de uma amizade ou mesmo de uma família. A confiança é a base de tudo, assim como a compra de um carro usado. Quando a confiança e um relacionamento emocional são estabelecidos, é incrivelmente difícil para um concorrente romper isso.”

Os objetivos de redução das emissões climáticas garantem a demanda por tecnologia de energia limpa. A Oilon é claramente parte da solução: seus queimadores e bombas de calor reduzem as emissões de dióxido de carbono em milhões de toneladas a cada ano.

Quando a Oilon foi fundada, ninguém sabia sobre as mudanças climáticas. Acreditava-se que a natureza se purificava. Hoje, Ossi Leiwo está extremamente preocupado com o estado do clima.

“O Dia da Sobrecarga da Terra* começa mais cedo todos os anos. Hoje já é agosto. É bom que a Oilon ofereça soluções para os desafios climáticos e que as emissões possam ser reduzidas a tal ponto que ninguém tenha que reduzir drasticamente sua qualidade de vida.

E quanto ao futuro da Oilon?

“Felizmente, esse é um problema de outra pessoa.”

* Dia de sobrecarga da Terra é a data do calendário ilustrativo calculado em que o consumo de recursos da humanidade durante o ano excede a capacidade da Terra de regenerar esses recursos naquele ano.

Advertiser pixel